Mamoplastia - Dúvidas frequentes

01. PORQUE AS MULHERES DESEJAM REALIZAR A PLÁSTICA MAMÁRIA?

Muitos motivos levam as mulheres a procurar um tratamento para a diminuição ou o levantamento das mamas. O mais freqüente é a inibição social causada pelo excesso de volume mamário, que muitas vezes não permite que a mulher utilize um biquíni, um vestido ou até roupas comuns. Muitas vezes esta inibição ocorre também na esfera sexual, causando insegurança às mulheres com uma mama muito volumosa ou muito caída.

 

02. A PLÁSTICA MAMÁRIA DEIXA CICATRIZES?

Como qualquer cirurgia, há uma cicatriz resultante. Existem técnicas que nos permite colocar as cicatrizes bastante escondidas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. As cicatrizes passarão, obrigatoriamente, por diversas fases até que se atinja a fase final de maturação. No inicio poderá haver um espessamento natural da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do “vermelho” para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural de cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o aspecto da cicatriz irá melhorar após o período inicial tornando-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo.

 

03. ONDE SE LOCALIZAM E COMO FICARÃO AS MINHAS CICATRIZES?

Dependendo da técnica empregada, da quantidade de pele excedente e do volume de mama a ser retirado poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Podem ser muito reduzidas ou haver necessidade de atingir a base da mama, ficando situadas em forma de “T” invertido, na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Outros tipos de cicatrizes, como em “I “, “L /J “ ou periareolares, são viáveis. Essas marcas também dependem do tipo de cicatrização individual de cada pessoa, quando serão tomadas diferentes condutas para casos especiais. Mesmo nos casos de boas cicatrizes são instituídos tratamentos profiláticos para que as cicatrizes sejam o mais imperceptível possível.

 

04. MINHAS CICATRIZES PODEM FICAR MUITO VISÍVEIS?  IRÃO DESAPARECER?

As cicatrizes apresentam modificações ao longo do tempo e cada paciente comporta-se diferentemente do outro em relação à evolução das cicatrizes, podendo em vários casos tornar-se muito pouco visíveis. Certas pacientes podem apresentar tendência individual à cicatrização inestética, hipertrófica ou ao quelóide. Este fato deverá ser discutido durante a consulta inicial, bem como, suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período pós operatório inicial da cicatrização, qualquer dúvida a respeito da evolução da cicatriz, deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando se pode fazer a avaliação da fase em que se encontra.

 

05. PORQUE ALGUMAS PESSOAS FICAM COM CICATRIZES MUITO VISÍVEIS?

Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Esta tendência deverá ser avaliada pelo seu médico, durante a consulta inicial, oportunidade em que lhe são feitas perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como características familiares, que muito ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Pessoas de pele clara não tendem a sofrer esta complicação cicatricial hipertrófica. Cicatrizes de cirurgias anteriores ou mesmo acidentais, ajudam no prognóstico.

 

06. E SE EU APRESENTAR QUELÓIDE NO PÓS-OPERATÓRIO?

Se você souber previamente a sua tendência para quelóide, tratamento especializado será instituído de 24 a 72 horas a partir da cirurgia, entre outros recursos. Se esta manifestação se apresentar com a evolução da cirurgia, você estará sendo acompanhada no consultório, portanto medidas específicas serão tomadas.

 

07. EXISTE ALGUM TRATAMENTO CASO A MINHA CICATRIZ FIQUE HIPERTROFIADA?

Alguns pacientes podem ter uma tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertrófica e quelóide). Esta tendência é maior conforme algumas características familiares e raciais. Assim, pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatriz.

Existem várias formas de se tratar estas cicatrizes, desde que iniciadas na época adequada.

Não se pode confundir, entretanto, o período em que naturalmente a cicatriz se encontrar mais dura e espessada como sendo uma complicação cicatricial.

 

08. COMO FICARÃO MINHAS NOVAS MAMAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?

As mamas podem ter seu volume reduzido através da cirurgia; além disso sua consistência e forma também são melhoradas com a cirurgia. Assim é que, para os casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem compromete-la futuramente. Aqui, como no caso do aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião procura-se melhorar o aspecto quanto à flacidez e a forma da mama original. As "novas mamas” passam por vários períodos evolutivos, em que se observarão “pequenos defeitos” aparentes iniciais (inevitáveis em todos os casos), que desaparecem com o decorrer do tempo. Até que se complete o período de cicatrização, serão notados aumento ou diminuição da sensibilidade do mamilo, além de maior ou menor grau de "inchaço” das mamas; além disso, sua forma está aquém da definitiva.

 

09. EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO FINAL?

Não podemos considerar como final o resultado da cirurgia antes que se completem 12 meses de cirurgia.

 

10. QUAL O TIPO DE TRAJE DE BANHO QUE PODEREI USAR APÓS A CIRURGIA?

No período mediato e tardio qualquer tipo de traje, de uma ou duas peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes os maiôs poderão ser mais “generosos”, a seu critério. Nas grandes reduções mamárias, entretanto, a cicatriz horizontal é um pouco mais extensa o que determinará a escolha do maiô que melhor disfarce sua presença.

 

11. O RESULTADO PODE SER PREJUDICADO POR UMA NOVA GRAVIDEZ?

O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema, em caso de nova gravidez. Quando se tratar de mamas muito grandes, que foram reduzidas acentuadamente, a lactação poderá ficar prejudicada. Em casos de pequenas e médias reduções a lactação poderá ser preservada. Algumas pacientes poderão apresentar diminuição da sustentação da pele mamária.

 

12. VOU SENTIR MUITA DOR APÓS A CIRURGIA?

A cirurgia plástica de redução das mamas não costuma evoluir com muita dor. Caso ocorra, é considerada normal desde que controlável com analgésicos comuns. Deve-se obedecer às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias.

 

13. HÁ ALGUM TIPO DE ALTERAÇÃO DE SENSIBILIDADE APÓS A CIRURGIA?

Pode ocorrer uma alteração transitória da sensibilidade principalmente nos mamilos, que pode perdurar por algumas semanas

 

14. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Normalmente esta cirurgia não está associada à ocorrência de complicações sérias, desde que respeitados certos critérios de risco. Mas como todo ato médico, apresenta um risco variável e a cirurgia plástica como parte da medicina não é exceção. Pode-se diminuir este risco preparando-se adequadamente cada paciente, mas não é possível eliminá-lo completamente. Por isso, todo o rigor no uso de medidas preventivas, tais como um check-up pré-operatório, dentre outras.

 

15. A QUAL TIPO DE ANESTESIA SEREI SUBMETIDA ?

Anestesia geral, local ou peridural, dependendo do caso.

 

16. QUANTO TEMPO DURA O ATO CIRÚRGICO?

Geralmente entre 3 a 5 horas, podendo até ser maior em alguns casos. Aparentemente este tempo é maior para quem aguarda do lado de fora do centro cirúrgico. Isto ocorre porque o tempo de cirurgia não corresponde ao tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação para a anestesia e de recuperação pós-operatória.

 

17. QUANTO TEMPO FICAREI INTERNADA?

Normalmente de 4 horas a 1 dia.

 

18. PRECISAREI USAR CURATIVOS?  E DRENOS ?

São utilizados curativos especiais especialmente adaptados a cada tipo de mama, trocados periodicamente pela equipe do cirurgião.

 

19. QUANDO MEUS PONTOS SERÃO RETIRADOS?

À partir do 7º.dia poderemos iniciar a retirada dos pontos. Esta retirada deverá ser feita gradualmente até o final de 2 semanas.


20. QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?

Normalmente o banho completo, desde que assistido por outra pessoa capacitada, poderá ser tomado a partir do 2o. ou 3o. dia. Alguns casos poderão requerer cuidados adicionais sobre a área operada, podendo-se, recomendar evitar o umedecimento desta por mais tempo.

 

21. HÁ ALGUM TIPO DE SOUTIEN ESPECIAL A SER USADO APÓS A CIRURGIA?

Sim. É um soutien especial para pós-operatório de mamoplastia, que dará mais firmeza e segurança aos seus movimentos.

 

22. QUANDO TOMAREI BANHO COMPLETO?

Geralmente, após dois a três dias.

 

23. COMO SABEREI SE ESTÁ CORRENDO TUDO BEM COM A MINHA CIRURGIA?

Muitas são as fases que o corpo passa até que a cirurgia atinja seu objetivo. Até que se consiga o resultado pretendido, ocorrerão diversas mudanças na cicatriz, na forma das mamas, no inchaço, na sensibilidade, etc. Portanto, é normal que ocorra alguma preocupação no sentido de desejar atingir o resultado final antes do tempo previsto.

Toda preocupação de sua parte deverá nos ser transmitida, para que possamos tranqüiliza-la, com os esclarecimentos necessários.

Algumas pacientes apresentam um curto período de depressão emocional nesta etapa, em decorrência destas alterações passageiras. Isto advém do desejo de se atingir o resultado final o quanto antes.

Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia de redução das mamas deverá ser considerado como definitivo antes dos 12 meses.

 

24. QUANTO TEMPO DEVO ESPERAR PARA RETORNAR PARA ACADEMIA?

Exercícios mais leves como caminhada, esteira, etc a partir de 20 dias. Musculação com os membros superiores somente a partir de 70 dias – período de cicatrização de algumas estruturas profundas.

 

25. POR QUANTO TEMPO NÃO PODEREI TRABALHAR?

O que limita a capacidade de trabalho após uma plástica mamária é a impossibilidade de fazer grandes esforços com o braço. Em qualquer atividade que o paciente for fazer, incluindo o seu trabalho, deve-se evitar levantar os braços acima da cabeça até 15 dias de pós-operatório, podendo fazer pequenos esforços, como, por exemplo, carregar pequenos objetos. Após 15 dias, já é possível elevar o braço acima da cabeça e fazer esforços maiores. Dirigir e fazer esforços um pouco maiores somente após completar 30 dias. Grandes esforços somente estão liberados após 60 dias.

 

26. PODEREI AMAMENTAR APÓS A CIRURGIA? PODEREI ENGRAVIDAR APÓS A CIRURGIA?

Sim. O ideal é aguardar pelo menos 24 meses após a cirurgia para engravidar.

 

27. A EXPOSIÇÃO AO SOL ESTÁ LIBERADA A PARTIR DE QUANDO?

Normalmente a partir do 3º mês, mas dependerá do tipo de cicatrização, da tendência individual maior ou menor para coloração escura da cicatriz. Se for imprescindível o bronzeamento, há como liberar antes desta fase a partir de uma análise do caso isoladamente.

 

28. HÁ ALGUM IMPEDIMENTO COM RELAÇÃO À IDADE?

Geralmente pacientes acima de 16 anos de idade já podem fazer a cirurgia, desde que a mama já tenha se desenvolvido.

 

29. A CIRURGIA AUMENTA A CHANCE DE CÂNCER?

Não. Diversos estudos mostraram que não há uma maior incidência de câncer em pacientes submetidas a mamoplastia.

 

30. QUANDO O RESULTADO SERÁ FINAL?

 Apesar do resultado imediato e mediato ser satisfatórios, somente após o 12º mês é que as mamas atingirão sua forma final. 

 

31. O RESULTADO É COMPENSADOR?

Se você está ciente do que deseja e o cirurgião puder lhe propiciar aquilo que você pediu, sem dúvida compensa. Entretanto, é importante levar em consideração o fato de que a cirurgia plástica de mamas não visa transformar você em outra pessoa ou fazendo com que a sua mama volte a ter o aspecto de anos atrás. O que ocorre é uma melhora da aparência das mamas. O cirurgião plástico apenas melhorará esse território prejudicado pelos defeitos estéticos aí pré-existentes.

 

(47) 3045.3322 - Av. Cel. Marcos Konder, 1207 - Sala 122 - Centro Empresarial Embraed - Itajaí, SC