ITAJAÍ
(47) 3045.3322
WhatsApp
(47)99602.6466
LiveZilla Live Chat Software
Facebook

Plástica das Pálpebras (Blefaroplastia) - Dúvidas frequentes

01. QUAIS SÃO AS MAIORES MOTIVAÇÕES DE QUEM QUER SE SUBMETER A UMA PLÁSTICA DE PÁLPEBRAS?

Normalmente o (a) paciente se queixa de um semblante cansado e triste, ou diz que as outras pessoa falam que ele está com cara de cansado.

Muitos também se queixam de dificuldade para enxergar devido ao acúmulo de pele.

Outros vêm em busca de uma cirurgia menos agressiva, que vai lhe proporcionar um certo rejuvenescimento.

 

02. TENHO A IDADE IDEAL PARA SE FAZER A CIRURGIA?

Não existe uma idade ideal, mas sim, a oportunidade ideal. Essa oportunidade é determinada pela presença do excesso de pele e/ou gordura no local e geralmente ocorre após os 35 anos de idade.

03. MINHAS CICATRIZES FICARÃO VISÍVEIS? ONDE SE LOCALIZARÃO?

Pelo fato da pele das pálpebras ser muito fina, as cicatrizes geralmente ficam disfarçadas nas dobras da pele. A cicatriz da pálpebra superior se localiza na dobra natural da pálpebra e a da pálpebra inferior rente aos cílios.

Deve ser aguardado o período de amadurecimento da cicatriz (entre 6 meses e 1 ano), para que observemos o seu aspecto definitivo.

Pela sua localização, é possível disfarçar estas cicatrizes com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.

 

04. SERÁ QUE EU TENHO TENDÊNCIA PARA TER UMA CICATRIZAÇÃO PIOR?

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertrófica e quelóide). Esta tendência deverá ser discutida, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização.

05. A COR DA MINHA PELE PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO?

Pessoas de pele morena podem apresentar uma cicatrização um pouco mais intensa, podendo vir a apresentar cicatrizes mais endurecidas ou elevadas. No caso da cirurgia plástica das pálpebras, este fenômeno ocorre com menos freqüência que em outros locais do corpo, pois a pele da região é muito fina, tornando esta ocorrência muito rara.

 

06. EXISTE TRATAMENTO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFICAS OU QUELÓIDES?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o período de amadurecimento da cicatrização normal, que vai do 30º dia até o 12º mês, como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

Existem vários tratamentos que possibilitam a melhora do tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando pode se fazer a avaliação da fase em que se encontra.

 

07. O RESULTADO FINAL É IMEDIATO?

Não. As pálpebras passam por diversas fases no pós-operatório até que atinjam a sua forma definitiva. Até o 7º dia as pálpebras ficam muito inchadas, sendo necessária a utilização de colírios e pomadas para que ocorra um fechamento adequado dos olhos e estes não fiquem irritados.

À partir daí até o 14o dia o inchaço vai diminuindo, porém a pálpebra inferior pode manter um certo inchaço, que pode manter esta pálpebra um pouco aberta por mais tempo.

O resultado final vai aparecer à partir do 2o ou 3o. mês e até o 6o. mês, quando todo o inchaço vai ter desaparecido, podendo este tempo variar de pessoa para pessoa.

 

08. COMO FICARÁ MINHA VISÃO APÓS A CIRURGIA?

Durante a primeira e segunda semana, em alguns casos, pode ocorrer um certo turvamento da visão, que é mais intenso em quem já tem alguma dificuldade para enxergar, mas que regride alguns dias, tendendo a normalizar-se com o decorrer do tempo.      

 

09. SOFRO DE ALERGIA NOS OLHOS. PODERÁ HAVER UMA PIORA DO QUADRO APÓS A CIRURGIA?

A prática nos mostra que, em alguns casos, após realizada a blefaroplastia pode ocorrer uma piora dos sintomas alérgicos nos olhos, tais como coceira e lacrimejamento, de caráter transitório.  O importante é esclarecer que raramente as funções visuais ficam prejudicadas após a cirurgia estética das pálpebras.

 

10. QUAL TIPO DE ANESTESIA SERÁ UTILIZADA EM MINHA CIRURGIA? DORMIREI DURANTE A CIRURGIA?

Pelo fato de ser uma cirurgia rápida e dos anestésicos que utilizamos terem boa qualidade, a maioria dos casos é operada sob anestesia local, normalmente associada a uma sedação, para que a pessoa durma durante o ato operatório. Dependendo da vontade do paciente, poderão ser feitas sob anestesia geral. Geralmente a anestesia geral é mais utilizada para os casos em que a anestesia local está contra-indicada ou mesmo, quando a blefaroplastia esteja sendo feita simultaneamente a outras cirurgias.

11. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Normalmente esta cirurgia não está associada à ocorrência de complicações sérias, desde que respeitados certos critérios de risco. Mas como todo ato médico, apresenta um risco variável e a cirurgia plástica como parte da medicina não é exceção. Pode-se diminuir este risco preparando-se adequadamente cada paciente, mas não é possível eliminá-lo completamente. Por isso, todo o rigor no uso de medidas preventivas, tais como um check-up pré-operatório, dentre outras.

 

12. POR QUANTO TEMPO PERSISTE O RESULTADO OBTIDO?

O resultado de uma blefaroplastia persiste por longo tempo. Após alguns anos, como em qualquer parte do organismo, poderão ocorrer algumas alterações morfológicas na região palpebral.

 

13. A CIRURGIA ESTÉTICA DAS PÁLPEBRAS É CONSIDERADA COMO "PEQUENA" ou "MÉDIA" CIRURGIA? QUAIS AS SUAS COMPLICAÇÕES?

Esta é uma cirurgia de médio porte. Raramente ocorrem complicações, uma vez que, no pré-operatório preparamos os pacientes para evitar intercorrências. Mas não estamos livres de imprevistos.

 

14. VOU SENTIR DOR DEPOIS DA CIRURGIA?

Geralmente não. Mesmo que ocorra uma sensibilidade maior ou pequenos surtos de dor, estes poderão ser perfeitamente controlados com o uso de analgésicos comuns. Seu médico lhe prescreverá aquele mais indicado. Não se automedique.


 

15. HÁ ALGUM TIPO DE ALTERAÇÃO DE SENSIBILIDADE NO PÓS-OPERATÓRIO?

Em alguns poucos casos pode ocorrer uma alteração da sensibilidade próximo à região das cicatrizes que costuma regredir em poucas semanas.

 

16. QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

Os pontos poderão ser retirados a partir do quarto dia de cirurgia.

 

17. EM QUE POSIÇÃO DEVEREI DORMIR, NOS PRIMEIROS DIAS?

Com a cabeça um pouco elevada da cama, usando 1 ou 2 travesseiros, mantendo o rosto voltado para cima. 

 

18. QUANDO PODEREI LAVAR A CABEÇA?

A cabeça poderá ser lavada já no primeiro dia de cirurgia, devendo-se tomar o cuidado de utilizar água em temperatura ambiente e de não esfregar ou deixar cair sabão nos olhos.

 

19. QUANDO PODEREI TOMAR SOL?

Enquanto houver manchas de infiltrado sanguíneo, é aconselhável que se evite expor ao sol da rua. Se for inevitável, deverá ser utilizado um cremo foto-protetor FPS 30 na face. No entanto, para exposições mais longas, como num banho de sol, aconselha-se aguardar um período mínimo de 90 dias.

 

20. PODEREI USAR ÓCULOS APÓS A CIRURGIA?

Sim. Óculos escuros poderão ser utilizados e contribuem para esconder a rouxidão pós-operatória

 

21. POR QUANTO TEMPO EU NÃO PODEREI TRABALHAR APÓS ME SUBMETER A UMA PLÁSTICA NAS PÁLPEBRAS?

O tempo para uma completa recuperação depende da cirurgia realizada. De modo geral o tempo mínimo é de 4 a 7 dias. Na plástica de pálpebras é sempre necessário o uso de compressas frias nos olhos, e este tempo irá variar de acordo com o inchaço nos olhos.

 

22. E POR QUANTO TEMPO NÃO PODEREI FAZER ATIVIDADES FÍSICAS?

Atividades leves estão liberadas a partir de 15 dias. Os exercícios mais intensos poderão ser realizados após 45 dias.

23. HÁ ALGUM IMPEDIMENTO PARA SUBMETER-SE A ESTA OPERAÇÃO, COM RELAÇÃO À IDADE?

Unicamente é necessário estar são, para o qual solicitamos os exames correspondentes, quanto à idade, é conveniente estar com ou mais de 35 anos para que haja excesso de pele a ser tratado.

 

24. MEUS OLHOS FICARÃO INCHADOS APÓS A CIRURGIA? POR QUANTO TEMPO?


Sim, e geralmente nos 3 primeiros dias quando começa a regressão. A intensidade do inchaço varia de paciente para paciente. Existem aqueles que já no 4º ou 5º dia apresentam-se com um aspecto bastante natural. Outros existem que irão atingir este resultado após o 7º dia ou mesmo após 2 semanas. Mesmo assim, os três primeiros dias do pós-operatório são aqueles em que existe maior inchaço das pálpebras. O uso de óculos escuros poderá ser útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias diminui a intensidade deste inchaço. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o inchaço é realmente mínimo. Apesar de raro, este inchaço poderá ser permanente.

 

25. QUAL A EVOLUÇÃO PÓS OPERATÓRIA?

Notamos, de um modo geral, 3 fases de evolução pós-operatória. A primeira compreende em média as 2 primeiras semanas, em que o paciente apresenta ainda rouxidão e inchaço mais intensos, após a qual já estará satisfatoriamente apresentável para o convívio social. Na fase intermediária, após 6 a 8 semanas, o inchaço já regrediu em sua maior parte e o paciente começa a perceber as mudanças do formato nasal. E na fase mais tardia, entre 6 meses a 1 ano, o resultado já poderá ser encarado como final

 

26. COMO SABEREI SE ESTÁ CORRENDO TUDO BEM COM A MINHA CIRURGIA?

Muitas são as fases que o corpo passa até que a cirurgia atinja seu objetivo. Até que se consiga o resultado pretendido, ocorrerão diversas mudanças na cicatriz, na forma do abdome, no inchaço, na sensibilidade, nas manchas de infiltrado sanguíneo, dificuldade respiratória nas primeiras semanas, etc. Portanto, é normal que ocorra alguma preocupação no sentido de desejar atingir o resultado final antes do tempo previsto.

Toda preocupação de sua parte deverá nos ser transmitida, para que possamos tranqüiliza-la, com os esclarecimentos necessários.

Algumas pacientes apresentam um curto período de depressão emocional nesta etapa, em decorrência destas alterações passageiras. Isto advém do desejo de se atingir o resultado final o quanto antes.

Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia das pálpebras deverá ser considerado como definitivo antes dos 12 meses.

 

27. QUANTO TEMPO FICAREI INTERNADA?

Caso você seja submetida a uma anestesia local, ficará internada por um período de 6 a 12 horas após o término da cirurgia. No caso de anestesia geral, poderá ficar internada por até 24 horas.

 

28. QUANTO TEMPO DURARÁ A MINHA CIRURGIA?

Geralmente em torno de 90 a 120 minutos. Dependendo do caso, existem detalhes que podem prolongar este tempo. Entretanto, o tempo de cirurgia não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o tempo de preparação para a anestesia e de recuperação pós-operatória.


 

29. O QUE SÃO AS MANCHAS ROXAS OU AVERMELHADAS OBSERVADAS EM CERTOS CASOS?

Estas manchas são formadas pela infiltração do sangue na pele. São devidas ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui qualquer problema futuro e não é considerado como complicação, mas sim, uma ocorrência normal após a cirurgia, sendo transitória e reversível.


 

30. MEUS OLHOS FICARÃO ROXOS APÓS A CIRURGIA?

Normalmente sim, ou apenas de coloração discretamente vinhosa ou rosada - de acordo com a tendência individual de cada um. O clareamento se inicia em 48 horas.

 

31. EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

Após o 3o. mês. Entretanto, logo após o 8º dia já teremos aproximadamente 25% do resultado almejado, sendo que nas 2 ou 3 semanas subseqüentes esse percentual tende a melhorar acentuadamente.

Geralmente após o 3º mês. Entretanto, logo após 3 semanas já teremos boa parte do resultado definitivo, e nas semanas subseqüentes a tendência de melhoria é acentuada.


 

32. MEUS OLHOS FICARÃO OCLUÍDOS APÓS A CIRURGIA?

Não obrigatoriamente. É recomendada a colocação de compressas com soro gelado por alguns minutos, várias vezes ao dia, para que o inchaço diminua mais depressa.

 

33. QUANTOS DIAS APÓS A CIRURGIA PODEREI USAR MAQUIAGEM?

Após 7 dias

 

34. A BLEFAROPLASTIA PODERÁ SER ASSOCIADA A OUTRO TIPO DE CIRURGIA PLÁSTICA?

A associação mais comum que se faz é realizar uma ritidoplatia (cirurgia plástica das rugas da face ou do rejuvenescimento facial) no mesmo tempo operatório de uma blefaroplastia.

Outras associações bem freqüentes são a blefaroplastia com a otoplastia (cirurgia plástica das orelhas), com a rinoplastia (cirurgia plástica do nariz) e com a inclusão de prótese mamária.

 

35. SE ALGUÉM DESEJA SUBMETER-SE A ESTA OPERAÇÃO COM QUANTO TEMPO DE ANTERIORIDADE DEVE INFORMAR-LHE?

Primeiro é necessário uma entrevista pessoal a fim de avaliar as alterações, solicitar exames e explicar em quê consiste a intervenção. Dependendo da época e do que deseja fazer, recomendamos, como mínimo, 20 a 30 dias.

 

36. O RESULTADO VALE A PENA?

Se você está ciente do que deseja e o cirurgião puder lhe propiciar aquilo que você pediu, sem dúvida compensa. Entretanto, é importante levar em consideração o fato de que a cirurgia das pálpebras não proporciona rejuvenescimento geral à face, quando executada isoladamente. Muitas pacientes esperam este resultado (rejuvenescimento) apenas com a blefaroplastia. O cirurgião plástico apenas melhorará esse território prejudicado pelos defeitos estéticos aí pré-existentes. O rejuvenescimento da face implica em outras condutas associadas à blefaroplastia. Os “pés de galinha”, mesmo que devidamente operados, nunca desaparecerão, ficando ainda este estigma, devido à ação do músculo orbicular e à perda da elasticidade da pele remanescente.

(47) 3045.3322 - Av. Cel. Marcos Konder, 1207 - Sala 122 - Centro Empresarial Embraed - Itajaí, SC
Diretor Técnico – Dr. Antonio Marcos Piva – CRM 14563 - RQE 7247