ITAJAÍ
(47) 3045.3322
WhatsApp
(47)99602.6466
LiveZilla Live Chat Software
Facebook

Prótese de Panturrilha - Dúvidas frequentes

01. MINHAS CICATRIZES FICARÃO VISÍVEIS? IRÃO DESAPARECER?

Como qualquer procedimento cirúrgico, você irá apresentar cicatrizes. Existem técnicas em que conseguimos torná-las pouco perceptíveis, pela sua localização e tamanho reduzido. Porém nunca desaparecerão de fato.

 

02. QUAL O TAMANHO FINAL DESTA CICATRIZ E ONDE SE LOCALIZAM?

A cicatriz tem aproximadamente 5 cm de extensão, se localizando na prega posterior do joelho.

 

03. EM QUE POSIÇÕES A PRÓTESE PODE SER POSICIONADA?

As próteses poderão ser posicionadas atrás da fáscia muscular interna ou externa do músculo gastrocnêmico. Por este motivo não preenche a canela.

 

04. COMO FICARÁ A APARÊNCIA DA CICATRIZ?

As cicatrizes serão permanentes, e vão se modificando com o decorrer do tempo. Cada paciente comporta-se diferentemente de outro, em relação à evolução das cicatrizes, podendo, mesmo, em alguns casos, tornar-se imperceptível.
Alguns pacientes podem apresentar predisposição à cicatrização inestética (cicatriz hipertófica e quelóide). Este fato deverá ser discutido, durante a consulta. Neste momento, avaliaremos possíveis características familiares e pessoais, que podem alterar a evolução das cicatrizes.

 

05. A COR DA MINHA PELE PODE INFLUENCIAR NA CICATRIZAÇÃO?

Normalmente, indivíduos de pele clara apresentam uma menor tendência que pessoas de pele morena ou descendentes de orientais a desenvolver qualquer tipo de cicatrização inestética, independente do tipo de técnica utilizada

 

06. EXISTE TRATAMENTO PARA AS CICATRIZES INESTÉTICAS?

Existem muitos tipos de tratamento disponíveis para melhorar as cicatrizes, desde que utilizados cada um na época mais apropriada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, todavia, com a evolução natural da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando se pode fazer a avaliação da fase em que se encontra. Normalmente não realizamos correções cicatriciais antes de 6 meses de pós-operatório, devido ao intenso processo de evolução pelo qual ela pode passar.

 

07. COMO FICARÃO MINHAS PERNAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?

Ocorrerá um aumento do volume, com melhora de sua consistência e forma. A enorme variedade de volumes disponíveis possibilita, durante o período de planejamento da cirurgia, escolhermos um volume que mantenha a harmonia entre as pernas e as coxas.

 

08. PODEREI FAZER EXERCÍCIOS APÓS A CIRURGIA?

Sim. Porém não poderão ser exercícios muito intensos com as pernas, para que a prótese não se desloque.

 

09. VOU SENTIR DOR APÓS A CIRURGIA?

Normalmente não, mas ocasionalmente poderá ocorrer dor, que na maioria das vezes está associada ao movimento de deambulação, que costuma regredir com analgésicos comuns e uso de meias compressivas.

 

10. A QUAL TIPO DE ANESTESIA SEREI SUBMETIDA?

A Anestesia poderá ser geral e peridural ou raquidiana dependendo do caso. A escolha da técnica empregada será a cargo do anestesista da equipe, de acordo com os critérios científicos rigorosos que cada caso demanda.

 

11. QUANTO TEMPO DURARÁ A MINHA CIRURGIA?

Em média de 2 horas.

 

12. QUANTO TEMPO FICAREI INTERNADA?

De 12 a 24 horas.

 

13. SERÃO UTILIZADOS CURATIVOS E DRENOS NA MINHA CIRURGIA?

Serão utilizados curativos e meias elásticas, especialmente adaptados a cada caso. Os drenos não são necessários.

 

14. HÁ PONTOS A SEREM RETIRADOS?

Algumas vezes sim, dependendo do tipo de fio utilizado. Quando necessário, são retirados entre o 7o e o 15o dia pós-operatório, devendo ser rigorosamente realizados pela minha equipe

 

15. APÓS QUANTO TEMPO PODEREI TRABALHAR?

O que limita a capacidade de trabalho é a impossibilidade de fazer grandes esforços com as pernas. Em qualquer atividade que o paciente for fazer, incluindo o seu trabalho, deve-se evitar forçar as pernas até 15 dias de pós-operatório, podendo fazer pequenos esforços.

 

16. PORQUE ALGUMAS PESSOAS APRESENTAM ENDURECIMENTO DAS PERNAS (CONTRATURA CAPSULAR)?

O silicone faz com que o organismo, em quase todos os casos operados, fabrique uma capa (cápsula) ao redor da prótese, como que a isolando do organismo. Por razões ignoradas, em algumas pessoas, essa cápsula se torna menor do que a prótese, endurecida, dolorosa e com aspecto artificial em maior ou menor grau. Esse processo é chamado pelos médicos de contratura capsular, sendo conhecida popularmente como rejeição. De acordo com a intensidade do quadro pode haver necessidade de substituir a prótese.

 

17. QUAL O TRATAMENTO PARA ESTE ENDURECIMENTO?

O tratamento se faz pela troca da prótese, quando necessário.

Posteriormente, ambos, eu, cirurgião, e você, paciente, poderemos ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de outras próteses ou outra conduta que melhor se adapte ao caso. A retração da cápsula não reflete um problema cirúrgico ou imperícia do cirurgião, mas sim, um comportamento reacional exacerbado do organismo, devido à presença das próteses de silicone.

 

18. APÓS QUANTO TEMPO DE CIRURGIA ATINGE-SE O RESULTADO FINAL?

Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente após 6º mês é que as pernas atingirão sua forma definitiva.

19. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Toda cirurgia tem riscos, inerentes ao ato cirúrgico, mas, por ser uma cirurgia superficial, não envolvendo planos profundos, os riscos são mínimos, ainda mais com um adequado preparo pré-operatório.

 

20. QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?

Dependendo do caso, até no dia seguinte à cirurgia. Tudo irá depender da evolução da sua cirurgia, assim como o tipo de curativos, observando-se apenas os cuidados especiais que serão ensinados  pelo seu médico.

 

21. QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?

Você não deve se esquecer dos 6 meses necessários para que se atinja o resultado almejado, e de que normalmente demora 3 meses para diinuir o inchaço. Até lá, toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu médico, que lhe dará os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.

 

22. O SOL DEVERÁ SER EVITADO?

Por um período de 90 dias, quando as cicatrizes, que são pequenas poderão ser protegidas.

 

23. EXISTE ALGUM PERIGO COM O SILICONE?

Sob a forma de próteses, ou seja, gel de silicone protegido por um envólucro, acredita-se que não. Com o desenvolvimento tecnológico que ocorreu durante estes últimos anos, os fabricantes vêm produzindo próteses de maior segurança para o uso médico. O silicone que não deve ser utilizado é o líquido injetável que é inclusive proibido de uso pela SBCP e CRM.

 

24. O SILICONE PODE PROVOCAR ALGUMA OUTRA DOENÇA?

Se houver ruptura acidental da prótese com extravasamento do seu conteúdo de silicone, pode haver a formação de vacúolos de silicone no tecido em volta, conhecidos como siliconomas e causar processos inflamatórios. Atualmente existem próteses com coberturas mais resistentes e conteúdo de gel coesivo, que mesmo se rompidas não extravasam.

 

25. SE FOR SUBMETIDA A UM GRANDE TRAUMA, A PRÓTESE PODE SE ROMPER?

Como são fabricadas com coberturas muito resistentes, é muito difícil que ocorra uma ruptura traumática da protese. Geralmente estas rupturas estão associadas a traumas de alto impacto, em que lesões a órgãos vitais são o principal foco do tto

 

26. HÁ MODIFICAÇÃO DA SENSIBILIDADE?

Pode ocorrer uma pequena alteração de sensibilidade nos primeiros dois meses ou pouco mais, que desaparece gradualmente

 

27. QUANDO TROCAR AS PRÓTESES?

Sempre que os exames preventivos de rotina revelarem alterações como ruptura, extravasamento do conteúdo da prótese, contratura capsular ou ainda o desejo da própria paciente.

 

28. HÁ ALGUM IMPEDIMENTO COM RELAÇÃO À IDADE?

 Geralmente pacientes acima de 18 anos de idade já podem fazer a cirurgia.

 

29. A FLACIDEZ DA PELE PODE SER CORRIGIDA COM PRÓTESE DE SILICONE?

Em alguns casos em que há uma flacidez leve, com mínimo excesso de pele, a inclusão de uma prótese de silicone pode corrigir.

 

30. QUAL O TIPO DE PRÓTESE MAIS ADEQUADO?

Cada caso é avaliado individualmente. Considera-se pelo desejo da paciente, seus critérios estéticos e de sensualidade e o perfil psicológico.

 

31. O RESULTADO É COMPENSADOR?

Se você está ciente do que deseja e o cirurgião puder lhe propiciar aquilo que você pediu, sem dúvida compensa. Entretanto, é importante levar em consideração o fato de que a cirurgia de inclusão de prótese de panturrilhas não visa transformar você em outra pessoa. Você continuará com a sua perna, porem com características diferentes. O cirurgião plástico apenas melhorará esse território prejudicado pelos defeitos estéticos aí pré-existentes.

 

 

(47) 3045.3322 - Av. Cel. Marcos Konder, 1207 - Sala 122 - Centro Empresarial Embraed - Itajaí, SC
Diretor Técnico – Dr. Antonio Marcos Piva – CRM 14563 - RQE 7247