Reconstrução Mamária - Dúvidas frequentes

01. TODA MULHER QUE SE SUBMETEU A TRATAMENTO DE CÂNCER DE MAMA NECESSITA DE RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA?

Existem muitas decisões e escolhas envolvidas no processo de reconstrução mamária, mas talvez a questão mais importante seja: A reconstrução de mama é para mim? Para milhares de mulheres que sobreviveram ao câncer a resposta é sim. Nem toda a mulher que realizou uma mastectomia ou quadrantectomia ou ainda outra cirurgia para tratamento de câncer de mama sente a necessidade de reconstruir a mama, mas para muitas essa é uma importante parte da recuperação. Atualmente, existem muitas opções de reconstrução de mama, portanto, quanto mais você souber sobre como poderá ser realizada sua reconstrução, melhor decisão você poderá tomar.

02. É COMUM AS PACIENTES FICAREM COM MEDO QUE O CÂNCER VOLTE SE REALIZAR A RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA?

Sim. Infelizmente, muitas pacientes têm este medo. O que ocorre é que as cirurgias de reconstrução de mama não favorecem nem evitam que o câncer volte.  É uma cirurgia para restaurar a identidade feminina através da reparação da imagem corporal.

 

03. QUAL O TIPO DE ANESTESIA QUE SERÁ UTILIZADA?

O tempo que a cirurgia vai levar depende do método de reconstrução mamária empregado. Uma cirurgia com retalhos leva de  2 a 4 horas e os implantes de 1 a 2 horas. Na reconstrução imediata, adiciona-se 1 a 2 horas com retalhos , e  ½  a 1 hora empregando próteses.

Outra dúvida bastante comum se refere ao tipo de anestesia utilizada na operação. Habitualmente esta cirurgia é realizada sob anestesia geral e embora pequeno, existe o risco de qualquer anestesia.

 

04. O QUE PODE SER FEITO PARA DIMINUIR A DIFERENÇA COM RELAÇÃO À MAMA NORMAL?

A mama reconstruída e a mama normal geralmente apresentam diferenças de forma e de volume, que normalmente são corrigidas num segundo tempo cirúrgico, destinado a simetrizar as mamas e retocar as cicatrizes. 

 

05. COMO PODE SER FEITA A RECONSTRUÇÃO DA ARÉOLA E DO MAMILO?

Muitas vezes, a aréola e o mamilo são retirados durante a mastectomia. Sua reconstrução se realiza, geralmente 2 a 3 meses depois que se  restabeleceu a forma da mama através da prótese de silicone ou dos tecidos próprios.

Mamilo: refeito na maioria das vezes, com parte do mamilo da outra mama, cartilagem da orelha ou com a pele da própria mama reconstruída. A escolha vai depender do tamanho do mamilo contra-lateral e das condições locais da pele.

Aréola: normalmente é reconstruída a partir da pele situada na região interna das coxas, que tem grande quantidade de melanina, ou através de tatuagem. A escolha vai depender das condições locais da pele e da técnica utilizada para reconstruir o mamilo.

 

06. A CIRURGIA DE RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA PODE APRESENTAR RISCOS E COMPLICAÇÕES?

Como qualquer outro procedimento cirúrgico, a reconstrução mamária está sujeita às intercorrências comuns a cirurgia: infecção, hematomas, deiscência, necrose do retalho e assimetria (diferença de tamanho entre as mamas). A assimetria entre a mama reconstituída e a mama natural é importante, pois frustra um dos principais objetivos da reconstrução que é restaurar a simetria e equilíbrio às mamas e pode necessitar de novas cirurgias corretivas. A cirurgia de inclusão de próteses podem ocasionar reações cicatriciais como a contratura capsular, produzindo endurecimento, dor, deformidade e deslocamento da prótese, provocando diferenças entre as mamas (assimetria), muitas vezes necessitando de cirurgia complementar. 

Todas as técnicas utilizadas podem ter riscos e complicações. Aqueles comuns a todas as cirurgias: inchaço, equimose (mancha roxa), sangramento,  infecção, cicatrização inestética, reações anestésicas e outras alterações de sensibilidade; e aqueles específicos de cada tipo de cirurgia.

Para as cirurgias com colocação de implantes de silicone ou expansores: o vazamento, formação de cápsula ou deslocamento.

Para retalhos: a perda do retalho, enfraquecimento da área doadora (parede abdominal) e formação de hérnia, irregularidade da nova mama e perda sangüínea significativa.

 

07. COMO SERÁ A CICATRIZ DA CIRURGIA DE RECONSTRUÇÃO ?

A cicatriz de uma reconstrução mamária depende da técnica utilizada. Para expansores e implantes podemos utilizar o acesso através da cicatriz antiga. Se um retalho é utilizado, você terá uma cicatriz no local onde o retalho é removido (área doadora) e outra ao redor do retalho formando a nova mama.

Todas as cirurgias deixam cicatrizes e todas precisam de tempo para tornarem-se mais discretas; apenas após um ano que a cicatriz estará definida. Habitualmente, fica avermelhada e elevada nos primeiros meses.                  

 

08. QUAIS OS DESCONFORTOS PROVOCADOS PELA CIRURGIA?

Devido ao trauma da cirurgia, pequenos nervos da pele são machucados, podendo ocorrer alteração de sensibilidade e anestesia por algum tempo após a cirurgia. A hemorragia e a infecção são eventos raros mas podem ser preocupantes quando ocorrem.

Você poderá ter dor e desconforto após a cirurgia. A dor é limitada a poucas horas ou dias e o emprego de analgésicos minimiza o desconforto.

 

09. QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS CUIDADOS QUE DEVO TER AO VOLTAR PARA CASA?

Se você se submeter a uma reconstrução mamária imediata ou tardia com retalho deve descansar bastante. No primeiro dia fique repousando no leito, lendo ou assistindo televisão.

Estas cirurgias necessitam que você permaneça deitada com flexão do tronco e pernas por alguns dias para diminuir a tensão da sutura e assim diminuir o desconforto.

O uso de uma cinta elástica e de soutien cirúrgico irão dar firmeza aos seus movimentos e serão mantidos por algumas semanas.

No segundo dia é aconselhável sair da cama, sentar e caminhar.

 

10. QUAIS AS MEDICAÇÕES QUE EU TEREI QUE USAR ? ELAS SÃO AS MESMAS UTILIZADAS NO TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA?

Habitualmente são empregados analgésicos e medicação para dormir após a cirurgia. Usamos antibióticos para prevenir infecções  em todas as cirurgias de reconstrução mamária, sendo que outras medicações são usadas conforme as necessidades de cada paciente.

 

11. QUANDO PODEREI FAZER EXERCÍCIOS?

Se a cirurgia for uma reconstrução imediata com inclusão de prótese de silicone ou expansor e mesmo retalhos, iniciamos a recuperação do braço do lado operado no pós operatório imediato, com exercícios para mobilização do braço e prevenção do linfedema ( inchaço no braço).

Uma das complicações mais severas de qualquer cirurgia é a formação de coágulos nas pernas devido a inatividade prolongada, por isso recomendamos a saída precoce do leito e estimulamos a caminhada para prevenir esta situação.

Após uma cirurgia de retalho miocutâneo a movimentação precoce é importante pelas razões já apresentadas, mas a precaução deve ser tomada para evitar perturbar a circulação do retalho e forçar a cicatriz da área doadora; para estas pacientes nenhum esforço físico importante deve ser feito nas primeiras quatro semanas.

 

12. VOU PRECISAR USAR UMA ROUPA ESPECIAL?

Solicitamos que a paciente traga uma cinta abdominal  e um sutiã cirúrgico que serão colocados ao final da cirurgia e vestidos por dois meses. Um dos objetivos de realizar uma reconstrução mamária é permitir a paciente a utilização de suas roupas sem restrição.

 

13. COMO SERÃO OS CURATIVOS?

Os primeiro curativos serão realizados pela equipe médica que lhe atende, eventualmente serão feitas recomendações e instruções específicas sobre como trocar os curativos.

 

14. COMO VOU CUIDAR DOS DRENOS?

Um dreno é um pequeno tubo que retira secreções e sangue do local da cirurgia.

Os drenos são utilizados por dois motivos: o primeiro é para remover sangue e serosidade do local da cirurgia prevenindo possíveis complicações e o segundo para fazer com que a cicatrização  entre os tecidos ocorra mais depressa.

Os drenos podem permanecer até uma semana, dependendo da situação.

 

15. QUE CUIDADOS VOU TER QUE TER COM OS PONTOS PARA NÃO FICAR UMA CICATRIZ FEIA?

Não é necessário nenhum cuidado especial com os pontos. A maior parte dos pontos é realizada com material absorvível e pontos intradérmicos, que é um tipo de ponto que não precisa ser removido, pois desmancham com o tempo.

 

16. VOU CONTINUAR FAZENDO A QUIMIOTERAPIA OU NÃO DEPOIS DA CIRURGIA?

A cirurgia não impede que o tratamento quimioterápico programado tenha seqüência após a sua recuperação, não interferindo com sua recuperação.

 

17. VOU PRECISAR FAZER ALGUMA DIETA NO PÓS-OPERATÓRIO?

A dieta deverá ser balanceada e com muitos líquidos. É aconselhável empregar alimentos ricos em fibras para estimular o trânsito  intestinal, especialmente nas pacientes que empregam tecido do abdômen para a reconstrução. 

 

18. COMO VOU ME SENTIR APÓS A CIRURGIA?

A recuperação da cirurgia envolve vários aspectos ligados ao trauma psicológico que o diagnóstico de câncer provocou ou está provocando na sua vida e como você está vislumbrando o futuro.

É normal estar mais sensível e vulnerável; a depressão no pós-operatório é freqüente e vai cedendo conforme a recuperação e a reabilitação vão se processando.

A reconstrução mamária permite que você esteja mais a vontade e em sintonia com seu corpo e sua imagem de mulher.

 

19. QUANDO PODEREI INICIAR ATIVIDADE SEXUAL?

O sexo pode ser reiniciado tão logo a paciente se sinta confortável., sendo parte importante na recuperação e reabilitação após a mastectomia com ou sem reconstrução.

Converse com seu parceiro sobre seus receios , medos e fantasias.

Só você poderá dizer o que está sentindo!! Quanto mais conseguir se expressar, mais as pessoas a compreenderão.

 

20. POSSO FUMAR ANTES E APÓS A CIRURGIA?

O hábito de fumar retarda a cicatrização e prejudica a qualidade da cicatriz. As fumantes são orientadas a parar pelo menos duas semanas antes e após a cirurgia. Fumantes pesadas não devem realizar cirurgia com retalhos.

 

21. O RESULTADO É COMPENSADOR?

Se você está ciente do que deseja e o cirurgião puder lhe propiciar aquilo que você pediu, sem dúvida compensa. Entretanto, é importante levar em consideração o fato de que a cirurgia plástica de mamas não visa transformar você em outra pessoa ou fazendo com que a sua mama volte a ter o aspecto de anos atrás. O que ocorre é uma melhora da aparência das mamas. O cirurgião plástico apenas melhorará esse território prejudicado pelos defeitos estéticos aí pré-existentes.

 

 

 

(47) 3045.3322 - Av. Cel. Marcos Konder, 1207 - Sala 122 - Centro Empresarial Embraed - Itajaí, SC